Incêndio News

Por volta das 9h, chamas já haviam sido controladas pelos bombeiros (Foto: Edgar Rocha/TV Vanguarda)

Um incêndio atingiu uma loja de móveis na manhã deste domingo (3) no bairro Vila Costa em Taubaté (SP). Não há informações sobre as causas do fogo. Ninguém ficou ferido.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o incêndio começou no início da manhã, no térreo da loja. Rapidamente as chamas se espalharam também para o primeiro e segundo andar. O imóvel ficou completamente destruído.

Por volta das 9h, os bombeiros já haviam controlado as chamas. Uma equipe da Defesa Civil foi acionada para analisar a estrutura do prédio, que segue interditado. As causas do incêndio devem ser investigadas pela Polícia Civil.

 

Fonte: http://g1.globo.com/sp/vale-do-paraiba-regiao/noticia/2016/04/incendio-destroi-loja-de-imoveis-no-bairro-vila-costa-em-taubate-sp.html.

Um incêndio atingiu na madrugada desta quarta-feira (3) parte do acervo da Cinemateca Brasileira, em São Paulo. Segundo o Corpo de Bombeiros, às 5h30 foram enviadas oito viaturas para o local na Vila Mariana, zona sul de São Paulo. Os bombeiros informam que não há vítimas e as causas do incidente ainda estão sendo investigadas, mas há suspeita de autocombustão dos filmes, que são feitos de nitrato de celulose, material inflamável, característico da produção de películas brasileiras até a década de 1950. O fogo foi extinto por volta das 6h, quando começou a operação rescaldo.

Segundo comunicado do MinC (Ministério da Cultura), o fogo atingiu uma das quatro câmaras onde são armazenados rolos originais de filmes (matrizes) de produções audiovisuais. Nenhuma outra estrutura da Cinemateca foi atingida. Os filmes são armazenados em um depósito construído em um local mais afastado da estrutura da Cinemateca, justamente pelo perigo de incêndio.

O incêndio destruiu cerca de 1.000 rolos de filme, que correspondem a aproximadamente 500 obras audiovisuais, sendo a maioria cinejornais e apenas um longa-metragem. A informação foi anunciada em entrevista coletiva concedida pela diretora da instituição, Olga Futemma, e pelo secretário do Audiovisual do MinC (Ministério da Cultura), Pola Ribeiro.

A Cinemateca Brasileira é uma unidade técnica da Secretaria do Audiovisual do MinC, destinada à preservação e memória do acervo audiovisual brasileiro. O secretário do Audiovisual, Pola Ribeiro, chegou ao local por volta das 13h15 para acompanhar os desdobramentos e fazer a avaliação técnica do que foi afetado pelo incêndio.

Em seu perfil do Facebook, o secretário-executivo do MinC, João Brant, disse que muitas matrizes foram destruídas. "Ao que parece, todas já tinham sido duplicadas, o que garante que o conteúdo não se perca. Estamos em um trabalho de reestruturação da Cinemateca, ontem mesmo assinamos dois contratos que materializam essa retomada, e agora essa tragédia", escreveu. Segundo ele a diretora da Cinemateca, Olga Futemma estava em Brasília para a exibição à presidente Dilma Rousseff de "O Menino e o Mundo", animação brasileira que concorre ao Oscar, e também retorna a São Paulo para cuidar do caso.

Crise na Cinemateca

A Cinemateca passa por uma crise desde 2013, período em que foram dispensados mais de dois terços dos funcionários, o que afetou a preservação do acervo e causou a paralisação de atividades. Em entrevista recente à "Folha de S.Paulo",Ribeiro disse que a instituição passa por um processo de recuperação, com a recontratação de alguns funcionários e abertura do acervo para a chegada de mais filmes.

Com o maior acervo do gênero da América Latina, a Cinemateca abriga cerca de 200 mil rolos de filmes, entre longas, curtas e cinejornais de 30 mil títulos. Além disso, lá estão guardados livros, revistas, roteiros originais, fotografias e cartazes. A instituição já havia sido atingida por fogo em outras três ocasiões: 1957, 1969 e 1982.

Entre as relíquias audiovisuais preservadas na instituição, estão gravações da TV Tupi, a primeira emissora de televisão do Brasil, inaugurada em setembro de 1950 e com as atividades encerradas em julho de 1980. Estão também obras de ficção, filmes publicitários e registros familiares nacionais e estrangeiros, produzidos desde 1895.

Atualmente, a Cinemateca estava com duas mostras em cartaz, a de Cinema Brasileiro Contemporâneo, programada até 21 de fevereiro para exibir produções recentes e ainda inéditas no circuito comercial paulista, além das sessões especiais ao ar livre, na área externa, em homenagem a David Bowie. Ainda não há informação se a programação será mantida.

3.fev.2016 - Um incêndio atingiu a Cinemateca Brasileira, na Vila Clementino, na zona sul de São Paulo, nesta madrugada. Oito carros dos Bombeiros foram enviadas ao local e parte do acervo foi atingido pelo fogo. O incêndio foi controlado e não há informações sobre feridos

Fonte: http://cinema.uol.com.br/noticias/redacao/2016/02/03/incendio-atinge-acervo-da-cinemateca-em-sao-paulo.htm

O complexo da estação da Luz, que inclui o prédio do Museu da Língua Portuguesa –devastado por incêndio–, não tinha aval do Corpo dos Bombeiros para funcionar.

De acordo com os Bombeiros, os responsáveis pelo museu apresentaram um projeto em 2004 –que foi aprovado–, mas não deram prosseguimento ao pedido.

O segundo passo é um pedido de visita dos Bombeiros para análise das edificações. Se aquilo que está projeto foi realmente implantado. Se estiver, o Corpo de Bombeiros fornece um documento atestando a segurança do local. Caso contrário, pede a regularização.

Ainda de acordo com os Bombeiros, neste mês o museu apresentou um novo projeto para o prédio, que inclui uma estação do metrô, mas ainda não teve resposta.

A Prefeitura de São Paulo diz que vai enviar uma nota manifestando sobre a situação do prédio.

O museu completaria dez anos em março do ano que vem. O secretário estadual da Cultura, Marcelo Araujo, disse que "o local tinha todos os equipamentos de segurança necessários". Araujo justifica a falta de alvará ao fato de se tratar de um prédio antigo, em que há vários equipamentos, como museu e estação.

O Incêndio

O incêndio que destruiu parte do prédio da estação da Luz, patrimônio histórico na região central de São Paulo, devastou todo o Museu da Língua Portuguesa, um dos mais visitados da cidade e abrigado no local desde 2006.

Um bombeiro civil que trabalhava no local, intoxicado com a fumaça, morreu com parada cardiorrespiratória.

Segundo os bombeiros, as chamas destruíram o segundo e terceiro andares do prédio, mas, em princípio, não afetaram a estrutura da estação de trem local -onde passam 200 mil pessoas ao dia.

No local, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) disse que irá reconstruir o museu.


O incêndio começou por volta das 15h50 e foi controlado duas horas e meia depois. Uma imensa nuvem de fumaça cinza se espalhou pelo centro da cidade, e o teto de madeira do prédio, restaurado no século passado, desabou.

Para conter as chamas, os bombeiros contaram com a ajuda da forte chuva que desabou à tarde na capital.

Como toda segunda-feira, o museu estava fechado ao público. Funcionários relataram que deixaram o prédio após ouvir o alarme de incêndio.

"O museu foi totalmente afetado, é uma tragédia", disse o secretário estadual de Cultura, Marcelo Araújo. Todo acervo do museu, porém, é digital e, segundo ele, conta com cópia de segurança -ainda não estimativa de prejuízo.

Causa do incêndio

Os bombeiros já iniciaram as investigações sobre as causas do incêndio. Ainda será realizada uma perícia.

Atualmente, a mostra exposta no museu contava a história do etnógrafo potiguar Câmara Cascudo.

Para tanto, havia um corredor com 20 mil livros, que levava à "Babilônia" uma instalação de madeira feita para recriar o caos da biblioteca do autor. Havia, também, 1.100 figuras de gesso que representavam entidades do candomblé e do catolicismo e bonecos do folclore brasileiro.

Segundo sua neta, Camilla Cascudo, eram reproduções ou objetos feitos especialmente para a exposição –o acervo de Cascudo está intacto, em Natal (RN).

Esse não foi o primeiro incêndio no local. Em 1946, o foco engoliu parte da estação.

As chamas, segundo noticiou a "Folha da Manhã", destruíram o famoso relógio da estação, no alto de uma torre. Nesta segunda, porém, o relógio não foi atingido e registrava 18h15 quando os bombeiros controlaram o fogo.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2015/12/1721829-museu-que-pegou-fogo-nao-tinha-aval-dos-bombeiros-para-funcionar.shtml

Extra Pirajuçara fica localizada na avenida Antônio de Oliveira Salazar no Jardim São Salvador, em Taboão

O Extra do Pirajuçara em Taboão da Serra pegou fogo na madrugada desta quarta-feira, dia 09. De acordo com informações iniciais ninguém ficou ferido. Segundo consta o grande incêndio destruiu parte do supermercado localizado na avenida Antônio de Oliveira Salazar, bem próximo do Poupatempo.

O trânsito ficou tranquilo nesta manhã, os motoristas conseguiram trafegar sem anormalidades, mesmo com a interdição parcial da via. O transporte intermunicipal utilizou ruas próximas para fazer seu trajeto.

Cerca de 16 viaturas do Corpo de Bombeiros trabalharam para conter o fogo, que foi controlado por volta das 6h da manhã. A dificuldade em apagar o fogo é devido a uma grande quantidade de produtos inflamáveis. A Policia Militar trabalhou na preservação e isolamento do local, além de direcionamento do trânsito.

A causa do incêndio ainda não foi esclarecida, nem tão pouco se foi acidental ou provocado. O caso seguirá em investigação na Delegacia de Polícia do município.
fonte: http://www.jornalnanet.com.br/noticias/12784/incendio-deixa-destruido-parte-do-extra-pirajucara-em-taboao-da-serra

Um incêndio de grande proporção destruiu o galpão de uma fábrica de tecidos, na Vila Anastácio, zona oeste de São Paulo, na noite desta quinta-feira (15). Um bombeiro ficou ferido durante combate ao fogo.

O incêndio começou por volta das 19h30 no galpão localizado na rua São Tito. Cerca de 20 equipes dos bombeiros trabalharam no combate ao fogo, que foi controlado por volta das 22h.

Durante o trabalho de combate ao fogo, um bombeiro foi atingido pelo teto de metal do galpão que desabou. Ele foi levado ao Hospital das Clínicas e foi constatado que não teve lesões graves, de acordo com o Corpo de Bombeiros.

Também ocorreram pequenas explosões no interior do imóvel devido a materiais químicos. No entanto, o fogo não atingiu outros galpões vizinhos.

Por volta das 2h desta sexta-feira (16), as 20 equipes dos bombeiros permaneciam no local fazendo o trabalho de rescaldo para evitar o surgimento de novos focos de fogo. Não há previsão de término do rescaldo.

Os bombeiros disseram que as causas do incêndio serão investigadas.

Fonte: http://m.folha.uol.com.br/cotidiano/2015/10/1694654-incendio-destroi-galpao-e-deixa-um-bombeiro-ferido-na-zona-oeste-de-sp.shtml?mobile

Contato

Telefone:
(12) 3354-0193


E-mail:
robson@acsincendio.com

Newsletter







Publicidade

Siga-nos!

FacebookTwitter

Engenheiro Robson

(12) 9 9726-3103

robson@acsincendio.com

Contato Escritório

(12) 3354-0193

www.acsincendio.com

Engenheiro Custódio

(12) 9 9768-7089

custodioacs@terra.com.br